CIRURGIA DE REDUÇÃO DE ESTOMAGO NÃO É BRINQUEDO

Imagem

EMPRESÁRIA MORRE APÓS CIRURGIA DE REDUÇÃO DE ESTÔMAGO

 

A busca por um padrão de beleza levou Fernanda Nóbrega, 26 anos, a uma mesa de cirurgia. Uma complicação no pós-operatório tirou-lhe a vida. Empresária, mãe de duas crianças, de 3 e 4 anos, casada, Fernanda decidiu ser magra há cerca de dois meses, na mesma época em que lançou uma marca de roupas e abriu uma loja. Os negócios na área de moda, pensou, jamais dariam certo se comandados por uma pessoa como ela, considerada acima do peso. Diante dos 80 quilos distribuídos em 1,62 m, Fernanda não optou pelo regime. Muito pelo contrário. Em 60 dias, ganhou mais dez quilos e partiu para o caminho que entendeu ser mais rápido: a cirurgia de redução de estômago. Faleceu no sábado. No último domingo, foi sepultada. Após sua morte, a família fala em uma “indústria da cirurgia bariátrica no Recife”.

 

Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) apontam que de cada 100 pacientes operados no mundo, 13 sofrem algum tipo de complicação. O índice de mortes entre os cirurgiados é considerado muito baixo, de 0,16%. Os familiares de Fernanda bem que tentaram mudar a decisão dela. Achavam que a operação seria uma intervenção radical e desnecessária, já que ela não tinha obesidade mórbida ou outras doenças ligadas ao sobrepeso. “Minha irmã era muito vaidosa, era linda. Sempre foi um pouco gordinha e a gente até chamava ela de fofinha. Depois dos filhos, ganhou mais peso, mas com a abertura da loja, passou a achar que estava com o corpo fora dos padrões. De dois meses para cá, começou a comer demais. Disse que era para ganhar peso para fazer a cirurgia. Achamos que ela foi induzida pelo médico a engordar”, comentou Andréa Nóbrega, única irmã de Fernanda. A pedido da família, o nome do médico e do hospital serão mantidos em sigilo. Os parentes pretendem procurar a Justiça.

Com um Índice de Massa Corpórea (IMC) em torno de 30 kg/m e sem problemas de saúde relacionados à obesidade, como garante a família, Fernanda jamais poderia fazer a cirurgia. Por isso teria engordado. Esse é o nó que os parentes pretendem desatar. “Ela procurou especialistas sérios exigidos pelo plano para conseguir laudos que possibilitassem a cirurgia, mas todos disseram não a ela, pois achavam que ela poderia perder peso de outra forma. Só que depois ela conseguiu os laudos que precisava com um médico indicado pelo cirurgião”, disse o marido de Fernanda, Higor Cayo dos Anjos, 19. Um dos laudos seria de um endocrinologista e apontava uma tentativa de regime sem sucesso por dois longos anos, sendo mentira.

Fernanda foi operada no último dia 29 e depois de dois dias recebeu alta. Ao longo da madrugada, passou mal, vomitando muito em casa, e voltou para o hospital, onde precisou ser novamente operada. Segundo a família, teria sido diagnosticada com obstrução no intestino. Dois dias depois da segunda intervenção, morreu. Queixava-se de falta de ar. “O médico chegou a dizer que iria chamar o psicólogo porque ela estava ansiosa”, disse o marido. O atestado de óbito apontou como causa da morte embolia pulmonar. O laudo do IML não ficou pronto.

Fonte: Diário de Pernambuco.

19 pensamentos sobre “CIRURGIA DE REDUÇÃO DE ESTOMAGO NÃO É BRINQUEDO

  1. Triste com esse post… Muitas vezes essa busca “pelo padrão de beleza” pode custar a vida. Temos que fazer uma busca pela nossa saúde e nosso bem estar sempre. Gordinha ou gordinho se sente bem como está, perfeito, cuide apenas da saúde. A mesma coisa com magrinhos e magrinhas.
    Quando nos sentimos bem com nós mesmos, e com saúde, esse é padrão de beleza nosso e ninguém pode tirar isso de nós.🙂

  2. É me recordo que quase corri o risco 7 anos atrás, depois de duas tentativas fui reprovada pelo convenio que disse que meu estomago não era grande o bastante, e que minha obesidade era pelo hipotireoidismo, fiz dieta, com outro medico, continuo gordinha, porem muito saudável. Foi bom ter sido reprovada.

  3. por que existe esse “padrão de beleza”´que impedem muitas de nós de sermos felizes?!!
    Porque não nos aceita da maneira que estamos?
    Porque temos que ser iguais pra sermos aceitos?
    Fiquei muito triste com a noticia e não me arrependo de ter desistido da cirurgia bariátrica, mesmo com muitos comentários maldosos.
    vou ser feliz do jeito que sou e quem quiser ser feliz comigo que me aceite.

  4. Minha irmã também faleceu por causa da bariátrica, ela teve complicações logo depois da cirurgia, teve que operar novamente. Passado 1 mes, começou a complicar o plumão, foram 6 meses de sofrimento, até não aguentar.

  5. Nossa sem palavras…. infelizmente temos que ver isso para dar real valor a vida e ao corpo que temos….afinal se nossa saúde esta bem…podemos sim continuar gordinhas!

  6. Fiz essa cirurgia e tive um pós operatório bem tranquilo..perdi 50 k, mas depois de dois anos comecei a ganhar peso…meu estômago esta perfeito tudo ok não há dilatação…mas já engordei 20 k. e estou anêmica. Faço exercícios regulares, mas tudo que como meu corpo absorve…O que posso dizer com isso é que por experiência própria afirmo, não existe solução mágica!!!!

  7. Muito triste mesmo…pessoas estão optando por engordar pra passar por uma cirurgia dessas. Gente eu fiz a redução, mas não tive outra alternativa, estava muito doente, mesmo assim não foi nada fácil, com 30 dias de operada tive uma estenose (fechamento do esôfago) passei por 5 dilatação, até ele chegar ao tamanho normal, hj estou bem. Mas se tirem a possibilidade de emagrecer sem esse recurso, aconselho. Uma mulher jovem, bonita e nem tão gorda assim…infelizmente uma vida perdida por “padrões de beleza”…muito triste mesmo.

  8. Não concordo com o sensacionalismo em cima da notícia, fiz a cirurgia há 8 anos, estou mais saudável, fiz , faço e farei acompanhamento para toda vida assim como qualquer um deve cuidar da saúde independente de ser gordo ou magro. O que falta é coerência dos pacientes e médicos para tal procedimento. Não generalizar pois, esta cirurgia já salvou muitas vidas e deu mais anos de vida com qualidade para tantos outros. Querer ser magro para se enquadrar em um padrão, isto sim precisa ser revisto por cada um, ser feliz é o mais importante.

  9. Sou gordinha desde sempre, acho absurdo as pessoas tentarem ou serem induzidos por médicos para passarem por esse procedimento tão invasivo e doloroso, trabalho na área de saúde e vejo muitos caso assim, prefiro continuar gordinha e com minha saúde, estou cada vez mais consciente que a ida da gente vale muito, muito mesmo.

  10. Nossa gente,não consigo pensar em nada mais que doença. Engordar para conseguir uma cirurgia, e mesmo que me digam “ah mas o médico que a induziu a isso” ela fez, ela procurou, mesmo tendo ido a médicos sérios e recebido um não merecido!! Se queria tanto assim ser magra que fizesse dieta, exercícios, procurasse sei lá, laxantes naturais, mas cirurgia com apenas 80 kilos,sendo 10 conquistados por comer demais para fazer a cirurgia.Isso é doença! Sinto pena das crianças que cresceram sem a presença da mãe e do marido que ficou sem a companheira!

  11. fiz a cirurgia á 2 anos..com 110 kg… hj tenho 77 kg… e me sinto muito feliz .. não pelo corpo e sim pela saúde….
    As pessoas acham que a cirurgia faz milagres… mas se esquecem que depois dela.. a luta p não engordar continua pro resto da vida… sem dizer todo o sofrimento da recuperação… essa cirurgia só deveria ser feita pra pessoas com problemas de saúde mesmo… pq estética pra mim..já seria problema psicológico… cada um tem que se aceitar como é….
    Apesar de ter feito a cirurgia… fiz pela minha saúde .. pra poder engravidar e ser saudável…
    Imprevistos podem acontecer… e culpar o médico… não vai resolver nenhum problema…
    Acho que as pessoas precisam se amar mais…!!

  12. Infelizmente as pessoas acham que a cirurgia é um mar de rosas. Perdi pessoas queridas e graças a Deus fui umas das que tive sérias complicações mas estou aqui pra contar. Cheguei aos 28kg com 21 anos, beirei a morte até descobrirem que meu estômago estava fechado, foi mais de um ano de sofrimentos e ouvindo do médico que eu busquei a anorexia.

  13. sinto muito tambem por ler esse post tenho 130kg e 25 anos estou a espera de diagnostico de um cirurgião é facil falarem em fazer exercicios quando ja se esta com esse peso pra mais, nada é facil nesse mundo claro que tem que ter muita mas muita força de vontade mas tambem tenho muito medo de fazer a cirurgia. DEIXO AKI PARA OS FAMILIARES UM GRANDE ABRAÇO SEI QUE NAO VAI TRAZE-LA DE VOLTA MAS QUE NAO DESISTÃO EM ORIENTAREM OUTRAS PESSOAS COM BAIXO PESO PRA CIRURGIA. BJOS A TODOS DAIANE ROSA.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s