Ser gorda não é um problema

Eu li esse texto achei magnifico, e concordo plenamente já passei por isso, achei bacana compartilhar com todos vocês.

Ser gorda não é um problema

 

Posso dizer isso com certo conhecimento de causa. Há um ano e meio comecei uma reeducação alimentar – que dura até hoje e vai durar pra sempre. Perdi 14 kg, ganhei 3, perdi mais 1. Preciso contar o que aconteceu depois que eu emagreci, de forma prática e sucinta: nada. Não fiquei rica, nem famosa, nem usei as roupas maravilhosas das modelos. Homens incríveis não vieram bater à minha porta, implorando por uma chance ou ameaçando destruir meu casamento. Eu não fiquei mais legal, mais inteligente ou mais atraente.

Eu não sei o que acontece com o mundo – ou com a parte feminina do mundo, pra ser mais precisa. Sonho com o dia em que as mulheres vão ser mais interessantes, falar sobre livros, filmes, discutir amenidades, comentar a novela, que seja. Será bem mais divertido do que ouvi-las reclamando, o tempo todo, sobre o tamanho da bunda, da barriga, dos peitos; sobre o zíper que não fecha, sobre os quilos ganhos no churrasco de sábado. Fechar a boca que é bom e surte efeito, ninguém quer: a mulher de hoje mantém a boca aberta demais, o tempo todo, sempre para falar sobre seus defeitos em longas conversas inúteis regadas a milk shake, batata frita e cupcake.

Essa relação estranha das mulheres com a balança, na minha opinião, não tem a ver com passarelas, revistas de moda e supostos “padrões impostos pela sociedade”. Tem a ver, pura e simplesmente, com olhar-se no espelho e gostar do que vê. Se você não gosta do que vê, a solução é igualmente simples: faça alguma coisa. Mas para quê evitar a sobremesa, a coxinha, o pacote de bolacha recheada? Daí vou reclamar do quê? Vou sofrer por quê? É como se a culpa de tudo o que dá errado estivesse ali, naquela barriga grande e mole, naquela bunda cheia de celulite. “Quando eu emagrecer vou ser mais feliz”. Não, não vai, porque você não vai emagrecer. Você não tem forças para isso. Você gasta toda a sua energia reclamando dos ponteiros da balança. Recursos mal direcionados, eu diria.

Ser gorda não é um problema. Nunca foi – nem antigamente, quando as gordinhas eram o “padrão de beleza”, nem hoje. Mulheres gordas namoram, trepam, casam e têm filhos como todo mundo. O problema, mulherada, é ser chata. É passar os dias contando calorias para, no supermercado, comprar bandejas de danette e pacotes de Elma chips. É gastar tubos de dinheiro em tratamentos estéticos para contar sobre o não-resultado num happy hour regado a pastéis fritos e cerveja. Os homens gostam das mulheres: das gordas, das magras, das fofinhas e das esqueléticas. O que eles não gostam é de você, aí, com essa cara de bunda, reclamando dos culotes

Texto do blog

http://casadostrinta.wordpress.com

Imagem

4 pensamentos sobre “Ser gorda não é um problema

  1. Concordo plenamente e acho que essas mulheres citadas, gordas ou não devem resolver seus problemas de baixa auto estima sem condenar o corpo.

  2. O maior problema é esse aqui: “depois que eu emagreci, de forma prática e sucinta: nada. Não fiquei rica, nem famosa, nem usei as roupas maravilhosas das modelos.” – O emagrecer por estética! Esperando isso dai que citei acima. Tenho certeza que com a reeducação alimentar, a saúde da dona do texto melhorou drasticamente!! Colesterol diminuiu, hipertensão já esta quase extinta… Essa mania burra. Sim! MANIA BURRA!!! De querer emagrecer pra ficar mais gostosa ou pra ficar mais atraente éque mata! Esse dai éo geande problema! Dou razao para tudo q esta no texto! E realmente, a milherada reclama e não faz nada pra mudar. Nao faz uma caminhada, nao troca a cerveja com fritas por um suco e salada. Não come somebte para se satisfazer. Come pra encher o rabo! Come até se empanturrar! Não mastiga direito! A reeducaçao alimentar envolve tudo isso!! E pra kuita mulher por ai, émais facil falar do que fazer. Tomar uma ação! Como diz o texto: “O problema, mulherada, é ser chata. É passar os dias contando calorias para, no supermercado, comprar bandejas de danette e pacotes de Elma chips.” Infelizmente. . Eu me reeduquei tambem.. Hoje, nao como porcaria, ja nao comia. E agora, cortei de vez… Porque não trocar a batats frita por uma salada de alface?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s