70% dos pedidos de divórcio parte das mulheres

Você quer uma coisa, ela outra. Você acha que está certo, ela também e dessa forma ninguém chega num acordo. O casamento ganhou definição de instituição falida nos dias de hoje porque são poucos os que conseguem equalizar as fortalezas e deficiências da relação. Qualquer briga de fim de semana pode acabar com uma história a dois.
Segundo o psicólogo, psicanalista e pesquisador em psicoterapia comparada Luiz Alberto Hanns, quem casa nos dias de hoje tem 50% de chances de se separar em menos de uma década, sendo que 70% dos pedidos de divórcio parte das mulheres. Os homens tendem a empurrar a relação com a barriga e até não se incomodam muito com o inferno ou com a monotonia que a relação pode atingir.
Casamento é uma equação exata e precisa de negociações. De acordo com o especialista, o atual projeto de felicidade no matrimônio contém seis metas conflitantes que precisam ser ajustadas e que a maioria de nós não foi preparada para as novas condições de convívio a dois. São elas:
1 -Compatibilidade psicológica: Quando um é muito diferente do outro, os outros 5 fatores da relação têm que compensar muito, senão vai pro buraco mesmo!
2- Afinidades de gosto e interesse: Esqueça essa coisa de que os opostos de atraem. Na verdade, eles se destroem.
3- Atração sexual: Muita gente acha que é o principal, mas se os outros fatores se equalizarem, o sexo precisa ser satisfatório e não incrível.
4 -Fontes de estresse: O que vem de fora pode sim contaminar a relação.
5-  Quanto cada uma das partes acha a instituição casamento importante.
6- Competências de convívio a dois: Lidar com divergências e ajustar problemas não é para qualquer um. Alguém tem que ceder e ambos precisam querer estar em sintonia.
Por que no passado os casamentos duravam mais?
Luiz explica que num passado não muito distante, a ideia de família bonita e envelhecer ao lado de alguém era um objetivo da maioria da sociedade. Diferente dos dias de hoje, antes as pessoas se casavam como parte do ciclo de obrigações da vida, tinha que dar certo, não existia a possibilidade de separação, elas não estavam no mundo para curtir, se autorrealizar, ser feliz.
Na época dos nossos avôs, as pessoas tinham usos e costumes, ninguém tinha que discutir para combinar quem trocaria a fralda do bebê. Hoje tudo tem que ser pactuado e é aí que os problemas se agravam.
Antes, o homem era o chefe da família, hoje todos têm direitos iguais. Comparado ao mundo corporativo, para traçar um parâmetro, nenhuma empresa do mundo aceita uma sociedade de 50%, sempre tem que ter algum esquema de maioria.
O grande problema das relações está no fato de que as pessoas não sabem como negociar: ou a gente engole sapo ou a gente briga.
Não há uma fórmula para o casamento perfeito, mas é possível ter um casamento que valia a pena e saber lidar com isso, se os 6 pontos citados pelo especialista acima forem ajustados, a possibilidade de sucesso é grande, do contrário, prepare-se para encontrar sua ex-cara metade nos tribunais. 
Por Denise Molinaro
fonte: AQUI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s